QUEDA DE AZULEJOS EM IMÓVEL LOCADO

Muito comum hoje em dia, segundo um conhecido, por preguiça do profissional, o estufamento e queda de cerâmica e azulejos na área de serviço e de banho dos imóveis.
Por conta da variação de temperatura as peças podem estufar, se soltar e cair da parede e isso ocorre porque o devido tratamento na peça antes da colocação não foi realizado pelo profissional. 
As peças tendem a reter umidade e assim se dilatar. Se as peças estiverem muito rentes uma á outra a tendência é de haver este estufamento e queda da peça. O problema não ocorreria se antes da instalação cada peça fosse mergulhada e deixada de molho em água. Absorvendo toda a umidade necessária estaria pronta para a colocação com menor possibilidade de haver problemas no futuro.

Nos imóveis atuais não se justifica a queda visto que o profissional tem o conhecimento do problema mas antigamente não se tinha esta informação e a maioria dos problemas ocorre em imóveis locados.
Em imóveis novos os proprietários costumam comprar além do necessário para terem peças de reposição.
No imóveis antigos é mais difícil e o locatário tem que saber o que deve fazer.

Normalmente imóveis muito antigos tem área de serviços e banheiros com azulejos conforme a foto abaixo.
quanto mais antigo for o azulejo mais dificil de encontrar. Geralmente se deve procurar nas casa chamadas de Cemitérios de construção civil onde peças de demolição são resgatadas e revendidas.


Como identificar um azulejo estufado
Normalmente ele tem uma elevação em relação aos outros.
Você pode identificar se o problema irá ocorrer batendo levemente em cada azulejo. Aquele que apresentar um som "oco" significa que esta se soltando e poderá vir a estufar e cair.
A peça estufa porque não tem espaço suficiente para se expandir por conta da absorvição da umidade do ar. Você sabe que o azulejo vai se soltar quando ouve um "estalo". 
Se você não tem certeza se vai soltar ou não utilize um fita adesiva na vertical colocada na carreiria de azulejos bons e desça até a outra carreira de azulejos bons fixando os que estão para se soltar. Desta foram se a peça ficar solta não irá cair e depois você a retira com cuidado.



Como prevenir
Não há como evitar o problema então o negócio e identifica-lo antes que o desastre ocorra.
Imagina você fora de casa e uma mudança de temperatura causando uma avalanche de azulejos em sua cozinha, com certeza a quebradeira seria maior.

Todas as peças ocas devem ser retiradas para poderem depois serem recolocadas no lugar com utilização de cola especial para azulejos. Não ha como prever quando irá ocorrer novamente, portanto o problema se resolve quando aparece.


O problema no imóvel locado
O locador ou a imobiliária deve ser notificado por escrito do problema ocorrido no imóvel.
A manutenção e portanto reposição das peças, é função do inquilino(locatário) porém a comunicação deve ser feita para que o locador esteja ciente do problema e se desejar interfira conforme achar necessário.
Em imóveis antigos a mesma peça pode não ser encontrada e assim uma semelhante deve substitui-la. 
Por conta da dificuldade de achar algumas peças que tenham detalhes ou cores que hoje em dia não se fabricam mais, o locatário deve informar na notificação a dificuldade encontrada e a solução. O usual é que se coloque algo semelhante que não fique destoando do restante das peças. Na impossibilidade deve-se solicitar a opinião do locador sobre o que deve ser feito.

Em imóveis novos não tome qualquer atitude antes de conversar com o locador.
Em imóveis antigos, devido a baixa renda do locatário, geralmente o locador não interfere, deixando para a imobiliária resolver. Não deixe de recoloca-los no lugar, no final do contrato a vistoria vai exigir a reposição e poderá ficar mais caro e difícil encontrar.




Comentários

  1. Esclarecedor. Obrigada por esclarecer a nós leigos o que se passa quando de repente azulejos aparentemente bem instalados começam a estalar, estudar e cair.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado e aproveito teu comentário para atualizar o formato desta postagem que é antiga e inserir exemplos atuais. As situações descritas continuam em vigor.
      Abraços

      Excluir
  2. se não achar os azulejos antigos do piso pra repor, a imobiliaria pode exigir a troca do piso todo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, não pode pedir a torca de todo o piso. Se não houver como encontrar deve ser proposto colocar o azulejo semelhante. Um locador prevenido deixa no imóvel peças de reposição até porque acidentes acontecem. hoje em dia locadores usam material de baixa qualidade nos imóveis de menor valor onde os locatários não costumam ter o devido cuidado com o que não lhes pertence. Os problemas tem sido enormes e as imobiliárias não abrem mão da indenização pois tem obrigações a cumprir com o locador e respondem por prejuízos pela ineficiência na prestação dos serviços contratados. Cobrar todo o piso com certeza não.

      Excluir
    2. Me prontifiquei a pagar pelos quebrados, e a imobiliária disse que a proprietária não aceita, quer que troque todo o piso ( apenas 1 azulejo com um pequeno lascado e 4 ralados,), trocar o piso todo de 3 cômodos, pois são interligados,sala, sala de jantar e hall de entrada. Enfim,disse que vai acionar a seguradora do seguro fiança...

      Excluir
    3. Oi Maria, tens problema a vista. Procure um advogado urgente para através de liminar impedir a seguradora de pagar por todo o piso pois é abusivo. Em geral a seguradora se recusa a indenizar o piso todo porque sabe que na justiça você consegue provar que houve abuso porém também sabem que se você brigar com a seguradora nunca mais vai conseguir usar este tipo de seguro para alugar imóvel. você pode inclusive com laudo provar que tipo de piso foi colocado no imóvel. É cada vez mais comum o uso de material de baixa qualidade em imóveis para locação que não são de luxo e depois o proprietário exige a troca de todo o piso. a imobiliária não vai mais te contatar e vai acionar a seguradora direto. Melhor procurar um advogado de uma vez e resolver a questão antes de tudo.
      Abraços

      Excluir
  3. Estou passando por uma situação parecida. O azulejo do meu banheiro estufou e um deles rachou, foi o momento em que percebi isso. Como moro em prédio, isso é uma falha estrutural do condomínio ou eu na condição de lnquilino é que devo resolver isso ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Felipe, agradeço o contato. A postagem é antiga e necessita ser atualizada e conforme vou recebendo comentários e identificando as postagens vou promovendo as devidas atualizações. Em relação a sua dúvida trata-se de manutenção e você deve resolver o problema a não ser que no contrato conste que o locador deva ser informado. É considerado pequeno conserto e portanto realizado por que esta no uso do imóvel. Seria responsabilidade do locador se todos os azulejos caíssem indicando uma falha na instalação. É comum com o calor ou frio intenso que a dilatação não seja suficiente e ocorra a soltura dos mesmos. deve ser colocado um igual então contate o locador para saber se ele tem peça de manutenção caso não seja um azulejo comum. Abraços

      Excluir
  4. Prezada, acredito q a orientação está equivocada. Cerâmica/piso estufado e soltando via de regra são falhas construtivas. O inquilino não pode ser responsabilizado por isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jorge. Agradeço o comentário que aproveitarei para atualizar a postagem que é antiga. Falha construtiva caracteriza-se quando você compra ou aluga um imóvel novo ou recém reformado e o problema ocorre em escala, isto é, começa a levantar tudo. Neste caso você está com a razão, se estufar ou cair o locatário deverá imediatamente contatar o locador para que este resolva a questão pois houve falha na instalação. Nos imóveis usados e principalmente nos imóveis antigos ou quando o locatário já esta a bastante tempo no imóvel, trata-se de manutenção, pequenos consertos e é despesa do locatário. Caracteriza-se desta forma quando uma ou outra peça vai soltando, ou algumas. Ocorre por ação do tempo. Temos um imóvel antigo, com azulejos antigos e o calor atual nas cidades estufa. Da mesma forma qualquer problema no imóvel que seja despesa do locador se não informado imediatamente e o problema aumentar o locatário responde pelo conserto. A postagem é de 2013 precisando ser atualizada porque já temos decisões dos tribunais determinando ser do locatário este tipo de manutenção. Postagens antigas só tenho condições de atualizar quando alguém comenta porque em meio a mais de 2 mil postagens é difícil buscar uma a uma dentro do site.
      Abraços
      Abraços

      Excluir
    2. Bom dia. Obrigado pela resposta. Sou engenheiro e posso afirmar q mesmo em imóveis mais antigos (com mais de 5 anos) ainda é falha construtiva. É necessário deixar um espaçamento mínimo entre uma cerâmica e outra para q a peça possa dilatar. Quando esse espaçamento não é respeitado as peças empurram umas as outras e acaba ocorrendo o estufamento. Esse estufamento pode ocorrer pouco tempo após a obra mas pode ocorrer muito tempo depois (mais de 5 anos) a depender do espaçamento.

      Excluir
    3. Oi Jorge, sim, entendo sua posição, quando fiz o curso de TTI estudamos tudo isso. O que ocorre é que estamos falando de locação de imóveis regida por lei especial do Inquilinato e é esta lei que determina o que é obrigação do locador e o que é obrigação do locatário visando o fato de que o locatário esta no uso do imóvel. Na legislação do inquilinato quem esta no uso do imóvel faz a manutenção e pequenos consertos e arruma o que deu causa. Não é falha construtiva uma parede de azulejos instalada em um imóvel construído em 1970, como o que eu resido, onde não se deixava o espaço de hoje e onde a temperatura era muito menor que a de hoje. Houve mudança do clima e outras situações. No meu imóvel por ser antigo, as temperaturas de 40º estufam os azulejos, eu tiro, lixo e colo no lugar, é do tempo da peça direto no cimento. O que temos hoje em dia é locadores utilizando piso dos mais baratos da mesma forma que o taco com um sinteco vagabundo que risca, mancha e perde o brilho, além do uso de profissional não qualificado. Aqui sim estamos falando de problemas inclusive com cerâmica que cai um grampo ela lasca e depois o locador quer a troca de todo o piso. Aí sim é diferente. Nestas situações recomendo sempre contratar um profissional como você para fazer uma laudo e resguardar os direitos do inquilino. Aproveito teus comentários que muito enriquecem a questão para atualizar esta postagem porque não me dei conta que estamos conversando em uma postagem de 2013. De lá pra cá, muita coisa mudou em relação a material construtivo e durabilidade. Abraços

      Excluir

Postar um comentário

Os assuntos relativos ao Ramo Imobiliário envolvem legislação geral, legislação especial, prática no mercado, decisões judiciais, jurisprudência dos tribunais e análise especifica de cada situação que em cada estado do Brasil pode ser diferente e com o tempo vai se modificando e aqui não podem abranger 100% do que você precisa saber. NUNCA utilize o que for publicado como solução definitiva. Aqui você encontra um caminho para entender um pouco sobre imóveis. Não nos responsabilizamos pelo uso indevido das informações prestadas. Entenda seu problema e busque a solução junto a um profissional de sua confiança.
Este site pertence ao Google que pode coletar informações sobre quem o acessa como sua localização, tempo que ficou no site e em cada página visitada, o que pesquisou. Essas informações visam direcionar os assuntos para o que as pessoas mais procuram. Não deixe de visitar a página de privacidade e saber mais sobre como tratamos seus dados.

Comentários e dúvidas serão respondidas dentro de 48h e o email fica a disposição caso não houver retorno
Email: mcamini150@gmail.com

POLITICA DE COOKIES

Este site usa cookies e armazena dados como endereço do IP e localização para fins de melhorar o conteúdo específico e a visitação.Em respeito aos leitores não armazeno dados pessoais. PROSSIGA SOMENTE SE VOCÊ CONCORDAR.
Maiores informações acesse POLITICA DE PRIVACIDADE.