CALÇADAS E FEZES DOS ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO



CALÇADAS E FEZES DOS ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO


Com o crescimento urbano, as cidades começaram a crescer verticalmente.
Algumas situações que eram típicamente de residências térreas(casas) passaram a fazer parte de residências em condomínio. Assim, cada vez mais torna-se comum que apartamentos abriguem animais de estimação chagando a casos em que em um único bairro é possível encontrarmos uma média de 02 animais por apartamento, caso do meu bairro onde habitam mais cães que pessoas.  O cachorro continua sendo o preferido entre todos os outros, afinal, quem nunca ouviu de seu filho aquela frase, ” posso ganhar um cãozinho”....

A permanência de animal de estimação em apartamentos trouxe a necessidade de espaço para o bichinho brincar e fazer suas necessidades. O que antes era realizado em pátios de residências térreas hoje nem sempre pode ser feito em apartamentos que com o passar dos anos ficam cada vez menores.

O seu cãozinho, animal predominante na preferência, precisa de espaço e sem espaço ele precisa de passeio pelo menos duas vezes ao dia para fazer suas necessidades e se exercitar. Imaginem então uma infinidade de cães fazendo suas necessidades na rua.
Os condomínios têm criado espaços específicos para cachorros onde eles podem fazer suas necessidades e brincar e no final de tarde a higienização é feita pelos funcionários, uma idéia muito bem recebida por todos, afinal, quem tem ou não um cachorro esta diretamente envolvido com o problema.

Se você quer um cão tem que educa-lo e não é tarefa fácil. Se desde pequeno seu cão é ensinado a fazer suas necessidades em local onde pessoas não pisam isso facilita bastante porém, tornou-se um problema para as cidades o excesso de fezes em canteiros, jardins e calçadas e o poder municipal teve que agir. Assim a Lei foi criada obrigando o proprietário do cão a juntar o “cocô” do seu cachorrinho e ajudar a manter a cidade limpa. Uma questão ambiental que nem necessitava de legislação até porque ela não é colocada em prática ou você conhece alguém que foi multado por não juntar as fezes!

Com a lei, os a favor e os contra e na contramão da historia os “engraçadinhos” motivo deste Post. Visando alertar proprietários para que cumpram a lei síndicos autorizam funcionários a colocar placas de advertência. Mas o que é uma advertência!!!! É o aviso de que uma lei existe e deve ser cumprida sob pena de punição com multa e somente isso, pois nada mais se faz necessário. Uma simples placa nos jardins e canteiros informando a lei e solicitando que seja cumprida é o suficiente.

Não é, infelizmente, o que ocorre. Parece uma guerra para se saber quem é mais criativo e o que se percebe é uma infinidade de mensagens de mau gosto ofendendo todos aqueles que possuem um bichinho de estimação e cumprem a legislação. Condomínios colocam placas debochadas e ofensivas sem se dar conta de que pode ser gerado um processo por parte daquele que se sentir ofendido e os condôminos que se calarem diante dos abusos do síndico com ele serão coniventes e todos pagarão a devida indenização.
Portanto senhores, informar a lei e pedir que a cumpram basta, evitem o deboche porque pode lhes custar caro.

Algumas infelizes frases na sua maioria criadas por síndicos.

- Sr cão, eduque seu dono.
- cão educado dono obediente
- seu porco, junte as fezes do teu cusco.
- se você gosta de coco, leva pra casa.
- junte a merd.. do teu cão.
.... e assim por diante.

Se quisermos respeito então devemos respeitar.
As placas devem ser educadas e informativas, isso é o suficiente para alertar aqueles que insistem em não cumprir as regras de se viver em sociedade.

Bons exemplos:

- senhor proprietário, mantenha seu cão longe dos canteiros e jardins.
- mantenha a calçada limpa, cumpra a lei xxxxxxx
- povo educado, cidade limpa, cãozinho contente.
...e assim por diante.

Com diálogo, tudo se consegue.





Comentários

  1. Muito longo este texto hehehe
    Pode apagar, foi só pra inticar contigo, mana. Bj

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os assuntos relativos ao Ramo Imobiliário envolvem legislação geral, legislação especial, prática no mercado, decisões judiciais, jurisprudência dos tribunais e análise especifica de cada situação que em cada estado do Brasil pode ser diferente e com o tempo vai se modificando e aqui não podem abranger 100% do que você precisa saber. NUNCA utilize o que for publicado como solução definitiva. Aqui você encontra um caminho para entender um pouco sobre imóveis. Não nos responsabilizamos pelo uso indevido das informações prestadas. Entenda seu problema e busque a solução junto a um profissional de sua confiança.
Este site pertence ao Google que pode coletar informações sobre quem o acessa como sua localização, tempo que ficou no site e em cada página visitada, o que pesquisou. Essas informações visam direcionar os assuntos para o que as pessoas mais procuram. Não deixe de visitar a página de privacidade e saber mais sobre como tratamos seus dados.

Comentários e dúvidas serão respondidas dentro de 48h e o email fica a disposição caso não houver retorno
Email: mcamini150@gmail.com

POLITICA DE COOKIES

Este site usa cookies e armazena dados como endereço do IP e localização para fins de melhorar o conteúdo específico e a visitação.Em respeito aos leitores não armazeno dados pessoais. PROSSIGA SOMENTE SE VOCÊ CONCORDAR.
Maiores informações acesse POLITICA DE PRIVACIDADE.